Angola Terra d'Uanga
-20%

21,20€
16,96€

de Luís Vieira da Silva

ColeçãoColeção Imagens de Hoje
GéneroCrónica de guerra (colonial)
Ano2004
ISBN978-9-72-857561-8
IdiomaPortuguês
Formatobrochura | 376 páginas | 15 x 21 cm



*LIVRO INDISPONÍVEL*

Angola Terra d'Uanga é um romance. Trata da época em que os velhos de hoje foram jovens e tinham, como é apanágio da juventude em todos os tempos, os seus próprios sonhos, as suas alegrias, tristezas, realizações, perspectivas e frustrações.
Nessa altura o quotidiano nacional vivia-se sem grandes sobressaltos políticos, era difícil singrar mas lá se ia caminhando através das dificuldades, na eterna luta pela vida.
Até que, no princípio dos anos sessenta o norte de Angola foi atacado e começou a Guerra Colonial. A juventude portuguesa viu-se de repente em armas no meio das matas africanas e não teve mais remédio que lutar, enfrentando situações e problemas para que não estava preparada.
Treze anos depois o "Estado Novo" caiu e todos os sonhos pareciam possíveis, mas o processo entrou em derrapagem e cedo começou a tragédia; em Angola desenvolveu-se um clima de guerra civil e a tropa portuguesa baixou os braços, fugindo ao confronto, enquanto negava aos civis, principalmente os brancos, qualquer direito de se defenderem... Foi o êxodo!
Em Agosto e Setembro de 1975, uma ponte aérea entre Angola e Lisboa arrancou mais de meio milhão de pessoas à fome, à miséria e à morte.
Angola Terra d'Uanga é a crónica de três homens que seguiram caminhos diferentes para, no fim, se encontrarem a bordo dum voo de regresso da ponte aérea.
 

Luís Vieira da Silva

Luís Vieira da Silva nasceu em S. Mamede de Infesta no ano de1936.Estudou em Lisboa, foi operário na construção civil e depois numa fábrica de componentes eléctricos.
Entrou para a Força Aérea Portuguesa em 1955, graduou-se como piloto em 1956 e foi colocado na aviação de caça.
Quatro anos mais tarde transitou para os aviões de busca, salvamento e transporte, onde se encontrava quando começou a guerra colonial em 1961. Participou no transporte para Angola dos primeiros militares e aí ficou em missão durante alguns meses.
Em 1962 foi nomeado para uma comissão de serviço em Moçambique no fim da qual saiu da Força Aérea, radicando-se nesse território como piloto de táxis aéreos.
Em 1965 entrou na TAP e em 1969 foi qualificado comandante de avião. Nessa qualidade participou na ponte aérea África – Lisboa entre Agosto e Setembro de 1975, uma das missões que desempenhou ao longo das 20.000 horas voadas em serviço profissional.
Reformou-se em 1996.
Angola Terra d’Uanga é a sua primeira obra literária.
Angola Terra d'Uangaindisponível

Angola Terra d'Uanga

de Luís Vieira da Silva