Mundos
-20%

12,72€
10,18€

de António J. BrancoeNorberto Elias

ColeçãoColeção Imagens de Hoje
GéneroRomance
Ano2004
ISBN978-9-72-857572-4
IdiomaPortuguês
Formatobrochura | 166 páginas | 15 x 21 cm

Efetuar compra

"MUNDOS", O MUNDO CONTADO A DUAS VOZES

Escrito a quatro mãos, ou se se preferir a duas vozes, o livro "Mundos" é, pela sua estrutura e pela lógica estruturante de narrativa, uma obra de difícil classificação, sobretudo porque mescla os elementos ficcionais com informação factual que tanto pode situar-se no domínio da História como no da Sociologia.
Os autores pertencem a gerações diferentes e conseguem, ultrapassando o quadro de referência que caracteriza esse espaço geracional, constituir um discurso coeso e homogéneo no qual nenhuma das vozes sobressai, nem nenhum estilo se torna hegemónico. Na realidade, é como se existisse somente um escritor.Neste "Mundos" cabem vários mundos, os do tempo real e os da reflexão sobre os lugares e as pessoas em que assenta a identidade de uma história que se desdobra em várias histórias.
Mas este é, também, um livro que reflecte sobre esta realidade - memória colectiva que se chama Portugal: "Estranho País e Mundo este, que tão mal julga os homens e permite que se condenem os seus heróis, mantendo-os no esquecimento das recordações tardias, ténues e longinquamente inacessíveis. A todos eles, resta-lhes porém a justiça da História. A História é lenta a julgar, mas é justa nas sentenças".
A amargura da constatação dá lugar à esperança na justiça da história. "Mundos" fala de momentos de uma História Contemporânea como o 25 de Abril, intercalando nesse registo histórico percursos e vidas individuais, sempre de uma forma original e engenhosa.
São estas razões de sobra para que se assinale o aparecimento deste texto, com a regularidade de ter dois autores, sendo um deles - Norberto Elias - homónimo de um dos maiores sociólogos do século XX. Fique, pois, o leitor atento aos mundos narrados que fazem de "Mundos" um livro a ler.

José Jorge Letria

António J. BrancoeNorberto Elias

ANTÓNIO J. BRANCO
Nasceu no concelho de Abrantes a Nove de Novembro de Mil Novecentos e Cinquenta e Sete.
Estudou em Abrantesna Escola Preparatória Dom Miguel de Almeida (Ciclo Preparatório) e no Colégio “La Salle” (5º ano do liceu), tendo terminado os estudos secundários(12º ano) em Mil Novecentos e Oitenta e Nove, na Escola Secundária de Gago Coutinho, em Alverca, cidade onde reside actualmente.
Militar de carreira, Oficial do Exército, Quadro Técnico da Arma de Transmissões.Retomou os estudos académicos em Mil Novecentos e Noventa e Sete.
Licenciado em História.


NORBERTO ELIAS
Nasceu no concelho de Abrantes, na segunda metade do Século Vinte.
Estudou em Abrantes; Vila Franca de Xira e Lisboa.
Profissional na área das Novas Tecnologias.
“...O empírico sóé, enquanto foi, o científico é para sempre...”
Mundos-20%

12,72€
10,18€

comprar

Mundos

de António J. BrancoeNorberto Elias

MUNDOS - Um hino à Liberdade

de: Aniceto Afonso (Historiador)

Com esta ficção poética, os autores iniciam, em conjunto, uma actividade literária prometedora.Envolvendo-se, e envolvendo o leitor, nas disfunções de três Mundos, acabam por abrir frestas para a magia de uma madrugada que transformou as nossas vidas. Dessa madrugada destacam um Homem que ousou exceder os limites que o Mundo Perfeito rigidamente lhe marcava.
Em sua companhia, com palavras de sons modulados, vamos sabendo como iniciou, com os seus companheiros, um trajecto de colisão, como todos decidiram enfrentar a máquina da desesperança, como conseguiram libertar-se e libertar a praça cercada.
Mundos é um hino à liberdade e ao Homem capaz de a recuperar, construir e manter.
As flores nos canos das espingardas situam-nos num dia concreto que os autores não chegam a pronunciar. Só nós, que estivemos lá, ou que sabemos o que isso significa, conseguimos determinar onde se situa o centro do mundo e quem é o Homem a quem fizeram uma estátua.O caminho que percorremos, deslumbrados pelas pradarias que nos desafiam, devolve-nos a nós próprios, na recusa dos mundos perfeitos e na certeza da luta permanente.
O mundo novo é apenas uma terra redescoberta onde habitamos e temos esperança, onde nos movemos e participamos. Pelo caminho ficou um herói de um madrugada de magia. E foram ficando depois outros heróis, que são os heróis dos dias das nossas vidas.
Ser Homem ou ser Cavalo não é uma grande diferença. A diferença, a grande diferença, está em ser livre ou não ser livre. Mundos é sobretudo isso – um Hino à Liberdade…

Aniceto Afonso
(Historiador)